Após aumento do preço do diesel, caminhoneiros ameaçam com greve

Presidente da CNTRC afirma que a pressão já começou e reunião deve ser realizada em outubro

Após o anúncio feito pela Petrobras sobre o aumento de 8,9% no preço do litro do diesel, nesta terça-feira (28), os caminhoneiros autônomos começaram a pressionar as lideranças para a realização de uma greve da categoria. De acordo com o presidente da Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC), Plínio Dias, um encontro será realizado no dia 16 de outubro, no Rio de Janeiro, para discutir sobre o tema.

Presidente da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava), Wallace Landim, conhecido como “Chorão”, afirmou, em entrevista ao site Exame, que a categoria está no limite.

“Estamos avisando que estamos no limite. O combustível está subindo sucessivamente. Precisamos tomar uma atitude mais enérgica”, defendeu Chorão. 

O presidente da Abrava defende que todas as categorias do transporte se juntem em torno da causa. “Não concordamos, porém, que isso seja feito somente pelos caminhoneiros. É preciso incluir todo setor de transporte como taxistas e motoristas de aplicativos, que também são afetados pelo preço do combustível”. 

Chorão ainda fez questão de criticar a gestão do presidente da República, Jair Bolsonaro (Sem Partido). “O presidente precisa parar de transferir a responsabilidade e fazer política. Não é possível o chefe da Nação fazer discurso dizendo que não é mágico e que o problema está nos governadores”, disse Wallace Landim.

 

Total
1
Shares
Related Posts