Centro de dependentes é interditado após denúncia de tortura

Vítimas relataram prática de maus-tratos, castigos dentro do local

Nesta quinta-feira (21), a Polícia Civil abriu investigação contra um centro terapêutico de reabilitação de dependentes químicos situado no Jardim Guanabara, em Goiânia. O local abriga cerca de 50 mulheres internas para tratamento de álcool e dependência química. O estabelecimento é alvo de denúncia de maus-tratos, castigos, torturas.

A investigação começou após três mulheres fugirem do local e uma delas procurar a polícia para relatar as supostas práticas de maus-tratos.

Nesta quinta-feira os policiais se deslocaram até o local, junto com a Vigilância Sanitária Municipal, para averiguar a situação. A Vigilância já havia recebido denúncia do Ministério Público com relação ao centro.

O local não tinha alvará de funcionamento, extintor de incêndio; dos três banheiros, apenas um estava em funcionamento. Segundo as internas, ninguém recebeu a vacina da Covid-19 e os administradores do local teriam cobrado R$ 150 para aquelas que quisessem se vacinar.

Devido às várias irregularidades, a Vigilância Sanitária interditou o centro e deu 72h para que os administradores encaminhem as internas para a família ou abrigo. A Polícia Civil apreendeu documentos e instruirá inquérito policial com vistas a apurar os fatos.

Total
1
Shares
Related Posts