Combate a corrupção foi boicotado pelo governo Bolsonaro, diz Moro

Ex-ministro da Justiça assina ficha de filiação ao Podemos

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro assinou ficha de filiação ao Podemos na manhã desta quarta-feira (10), em evento realizado em Brasília. Na ocasião, Moro afirmou em discurso que o Brasil não “precisa de líderes que tenham a voz bonita” e sim de “líderes que atendam a voz do povo”.

“Em 2018, recebi um convite do presidente eleito para ser ministro da Justiça. Como todo bom brasileiro, eu tinha, em 2018, esperança por dias melhores. Como todo brasileiro, eu pensava no que havíamos presenciado nos últimos anos: os grandes casos de corrupção sendo revelados dia após dia, os pixulecos, as contas na suíça e milhões de reais ou dólares roubados”, comentou Moro.

O ex-juiz federal, que atuou na Operação Lava Jato, afirmou que a “Petrobrás foi saqueada, dia e noite, por interesses políticos, como ‘nunca antes na história deste País”. Explicou que seu desejo era de continuar no trabalho de combate à corrupção e relatou que seu trabalho foi “boicotado” pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“O meu desejo era continuar atuando, como ministro, em favor dos brasileiros. Infelizmente, não pude prosseguir no governo. Quando aceitei o cargo, não o fiz por poder ou prestígio. Eu acreditava em uma missão. Queria combater a corrupção, mas, para isso, eu precisava do apoio do governo e esse apoio me foi negado. Quando vi meu trabalho boicotado e quando foi quebrada a promessa de que o governo combateria a corrupção, sem proteger quem quer que seja, continuar como ministro seria apenas uma farsa. Nunca renunciarei aos meus princípios e ao compromisso com o povo brasileiro. Nenhum cargo vale a sua alma.”, declarou.

Sergio Moro ainda ressaltou que não usa o País para “ganho pessoal” e que “ninguém vai roubar o futuro do povo brasileiro”.

“Jamais usarei o Brasil para ganho pessoal. Vocês sabem que podem confiar que eu sempre vou fazer a coisa certa. Ninguém irá roubar o futuro do povo brasileiro. Estou, portanto, recomeçando hoje, à disposição de vocês, por um Brasil justo para todos.”, finalizou Sergio Moro.

Total
1
Shares
Related Posts