Guardas de Aparecida manifestam na Cidade Administrativa

Categoria reivindica o pagamento da data-base, horas-extras e quinquênio

Integrantes da Guarda Civil Municipal (GCM) de Aparecida de Goiânia levantaram acampamento em frente a Cidade Administrativa nesta segunda-feira (03). O objetivo da mobilização é de reivindicar o pagamento da data-base, horas-extras e quinquênio. Além disso, cobram reajuste salarial e o plano de cargos e salários da categoria. Os manifestantes também consideram uma paralisação geral, caso as demandas não sejam atendidas.

Por meio de nota, a Prefeitura de Aparecida informou que a categoria receberá o aumento salarial “correspondente a data-base dos dois últimos anos já no pagamento de janeiro”. Apontou que os servidores receberão o pagamento da data-base em maio deste ano e que o quinquênio voltará a ser pago normalmente. Sobre as horas-extras reclamadas, a Prefeitura informou que a “carga horária do Guarda Civil é de 180 horas que são exercidas em regime de plantão”.

Confira a nota na íntegra:

A Prefeitura de Aparecida, por meio da secretaria da Fazenda, informa que os Guardas Civis Municipais receberão, assim como os demais servidores públicos municipais, o aumento salarial correspondente a data-base dos dois últimos anos já no pagamento de janeiro. Em maio de 2022, haverá outro aumento da data-base, conforme o IPCA. Portanto, apenas neste semestre, os servidores públicos municipais terão dois aumentos salariais. A Lei Federal Complementar 173/2020 proibia o município de conceder qualquer beneficio ao funcionalismo público até 31 de dezembro de 2021, em razão do enfrentamento à pandemia da Covid-19. Com relação ao quinquênio, o pagamento também era vedado pela lei federal. Neste ano, voltará a ser pago normalmente. Quanto a hora-extra, a carga horária do Guarda Civil é de 180 horas que são exercidas em regime de plantão.

Total
1
Shares
Related Posts