HMAP: Secretário classifica investigação da PC como temerária

André Luiz Rosa, secretário da Fazenda de Aparecida, assinou portaria concedendo isenção do IPTU – (Foto Divulgação/Secom Aparecida)

André Luís Rosa argumenta que nada deve e nada teme e acusa autoridade policial de omissão

Secretário municipal da Fazenda de Aparecida de Goiânia, André Luís Rosa divulgou nota à imprensa na tarde desta quinta-feira (04) negando envolvimento em qualquer ato ilícito por parte dele e da sua esposa. Por meio da nota, Rosa cobra celeridade nas investigações da Polícia Civil, que apura indícios de direcionamento na contratação de um laboratório que presta serviço no Hospital Municipal (HMAP).

André Rosa declarou ainda que pauta sua conduta como gestor público pelos princípios constitucionais da administração pública e, sobretudo, pelo interesse público, reafirmando que não deve e não teme nada, “mas como pai e esposo fico profundamente entristecido com o cumprimento de mandados de busca e apreensão sem necessidade nenhuma porque sempre estive à disposição das autoridades e mais do que ninguém desejo que os fatos sejam esclarecidos”.

Em outro trecho da nota, André Rosa acusa a autoridade policial de omissão e informa que o Ministério Público e o Poder Judiciário não acataram pedido da Policia Civil pelo seu afastamento das funções públicas, por considerarem insuficientes as alegações apresentadas pela investigação, que já dura mais de um ano sem apresentar nenhum fato novo.

“O que demostra o quanto essa operação policial é temerária”, disparou André Rosa, que ainda acrescentou: “Lamento profundamente a utilização política das instituições que deveriam preservar o Estado Democrático de Direito”.

Veja a nota na íntegra:

Em relação aos fatos apresentados pela Polícia Civil nesta quinta-feira, 4 de novembro de 2021, envolvendo meu nome e da minha esposa esclareço que sempre estive à disposição das autoridades competentes.
Desejo que a Polícia Civil esclareça o mais rápido possível o fato que ela tem investigado, desde às vésperas das eleições de 2020, sem apresentar nada de novo neste momento. Até porque não há nada de ilícito.
Estou secretário da Fazenda de Aparecida, função que tenho exercido com zelo à coisa pública, desde o início do primeiro mandato do atual prefeito, e antes, na gestão anterior estava à frente da Secretaria de Controle Interno.
Portanto, tenho pautado minha conduta na gestão pública pelos princípios constitucionais da administração pública e, sobretudo, pelo interesse público.
Como cidadão solicito publicamente as instituições que prezam pelo Estado Democrático de Direito que acompanhem de perto esta investigação policial porquê da minha parte não devo, nem temo nada, mas como pai e esposo fico profundamente entristecido com o cumprimento de mandados de busca e apreensão sem necessidade nenhuma porque sempre estive à disposição das autoridades e mais do que ninguém desejo que os fatos sejam esclarecidos.
Diante da omissão da autoridade policial em coletiva de imprensa, venho a público dizer que o Ministério Público e o Poder Judiciário não acataram pedido da Policia Civil pelo meu afastamento das funções públicas por considerarem insuficientes as alegações apresentadas por uma investigação que se arrasta a mais de um ano sem apresentar nenhum fato novo. O que demostra o quanto essa operação policial é temerária.
Ressalto, mais uma vez, que sigo sempre à disposição das autoridades competentes para prestar esclarecimentos e lamento profundamente a utilização política das instituições que deveriam preservar o Estado Democrático de Direito.

André Luís Rosa
Secretário da Fazenda da Prefeitura de Aparecida de Goiânia

Total
11
Shares
Related Posts