Operação investiga grupo suspeito de fraudar licitações em 148 municípios

Investigação apura indícios de fraude em processos licitatórios

O Ministério Público de Goiás (MPGO) deflagrou na manhã desta terça-feira (26), a operação Fator R com objetivo de apurar a atuação de uma organização criminosa empresarial suspeita de fraudar licitações em 148 municípios goianos, 49 mato-grossenses, um tocantinense e outro baiano. Estão sendo cumpridos 36 mandados de busca e apreensão e sete mandados de prisão preventiva, em Goiás e no Mato Grosso. Buscas estão sendo realizadas na Companhia de Urbanização do Município de Goiânia (Comurg).

Conforme a investigação, em dez anos o grupo teria recebido R$ 71.675.380,53 em contratos firmados com quase todas essas cidades. O MP aponta que as fraudes teriam ocorrido por meio da criação de várias empresas de pequeno e médio porte, com objetivo de burlar os certames. Além de fraudar as licitações, os investigados são suspeitos de praticarem falsidades ideológicas, peculato, corrupção, lavagem de capitais, dentre outros crimes.

Por meio de nota, a Prefeitura de Goiânia informou que está à disposição para colaborar com as investigações. Argumentou ainda que “as informações iniciais apontam para suposto esquema ilícito, que teria acontecido em gestões anteriores”.

A Prefeitura ainda pontua que não “existe investigação contra servidores públicos ou por crime de improbidade administrativa. Apenas foram coletados documentos para subsidiar a investigação contra um grupo empresarial”.

Total
10
Shares
Related Posts