Instituições de ensino superior privadas debatem fortalecimento de parceria com o Governo de Goiás

Objetivo é que as estruturas dos laboratórios contribuam ainda mais com o desenvolvimento da ciência e com a capacitação profissional

Representantes das instituições de ensino superior particular de Goiás tiveram encontro com o secretário estadual de Saúde, Ismael Alexandrino, nesta sexta-feira, dia 21, quando discutiram o fortalecimento e a ampliação da parceria com o Governo de Goiás, através da Secretaria de Saúde, nos convênios para as aulas práticas laboratoriais e estágios supervisionados.

Diretores de instituições de ensino superior privadas em conversa informal com o secretário Ismael Alexandrino (Foto Valdemy Teixeira)

O encontro foi marcado pelo deputado federal Professor Alcides, incentivador dessa parceria. Também estiveram na reunião o presidente do Sindicato das Entidades Mantenedoras das Instituições de Ensino Superior Particular do Estado de Goiás (Semesg), Jorge de Jesus Bernardo, Professor Wolmir Amado, reitor da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), Carlos Mendes, reitor do Centro Universitário de Anápolis (UniEVANGÉLICA), e Divino Gustavo, diretor de Desenvolvimento da Faculdade Alfredo Nasser (Unifan).

Segundo Divino Gustavo, o secretário Ismael Alexandrino mostrou-se aberto a ouvir sempre as instituições de ensino superior particular de Goiás e daqui a 15 dias o Semesg vai apresentar uma proposta para que as estruturas dos laboratórios sejam melhor utilizadas, contribuindo ainda mais com o desenvolvimento da ciência e com a capacitação profissional.

Ainda no encontro, os representantes dessas instituições solicitaram a revogação da Portaria nº 471/2010, da Secretaria Estadual de Saúde, que estabelece repasses, por hora de estágio cumprida por aluno, como contrapartida pelo uso dos campos da Secretaria.

A taxa é de R$ 8,00 para graduação em medicina, de R$ 6,00 para os demais cursos de Graduação e Pós-Graduação, e de R$ 3,00 para os cursos de nível técnico, por hora/estágio.

Os representantes das instituições justificaram que, com a pandemia do coronavírus, houve aumento expressivo na inadimplência das mensalidades e na evasão de alunos, o que torna inviável o pagamento dessas taxas durante a crise.

O secretário foi sensível à reivindicação, prometeu avaliar o problema e disse que pode revogar a portaria enquanto durar a pandemia.

“Para nós da Unifan foi importantíssima essa reunião porque poderemos continuar a fazer uso desses espaços físicos e até mesmo do corpo docente e dos próprios alunos para contribuir cada vez mais na área de saúde e em outras áreas com a Secretaria Estadual de Saúde, principalmente num momento como este que estamos vivendo. A Unifan é parceira e vai continuar sendo parceira da Secretaria de Saúde”, disse Divino Gustavo”.

Professor Alcides destacou a atenção dada por Ismael Alexandrino aos representantes das instituições de ensino superior privadas e ressaltou que essa parceria só tende a se fortalecer por ser fundamental para ambas as partes.

“Mesmo nesse momento de dificuldade, mantemos nossas estruturas funcionando e atendendo aos alunos, garantindo a boa formação e contribuindo para o atendimento a quem precisa e para o desenvolvimento da ciência nessa parceria das instituições particulares com a Secretaria Estadual de Saúde”, declarou o deputado.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts