Lista VIP beneficia políticos em exames da Covid-19

Investigações apontam que mais de 170 pessoas foram beneficiadas, entre elas, figuras influentes na política

A Operação Falso Negativo, deflagrada pelo Ministério Público do Distrito Federal nesta terça-feira, dia 25, apontou a existência de uma “lista VIP” que priorizava políticos na realização de testes de Covid-19 no Distrito Federal.

As investigações apontam que mais de 170 pessoas foram beneficiadas pela “lista VIP”.

O Ministério Público obteve conversas que mostram o secretário de Saúde do DF, preso na manhã de terça-feira, dia 25, por compras superfaturas de aparelhos para teste de Covid e afastado do cargo, Francisco Araújo, exigiu agilidade ao diretor do Laboratório Central do DF, Jorge Antônio Chamon Júnior, nos resultados dos exames do ex-senador Luiz Estevão e do ex-governador José Roberto Arruda.

Francisco e Jorge Antônio estão entre os seis presos na operação de terça-feira, dia 25, suspeitos de fazer parte de uma organização criminosa que direcionou e superfaturou a compra de testes rápidos para Covid-19 em Brasília.

Os diálogos foram obtidos pelo Ministério Público após a apreensão de celulares dos envolvidos na primeira fase da operação, no dia 2 de julho. As defesas dos suspeitos alegam inocência.

Total
1
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts