Padre Robson se afasta após escândalo financeiro na igreja de Trindade

Advogado diz que religioso não desviou valores dos fiéis

Após a repercussão da Operação Vendilhões, o padre Robson de Oliveira Pereira, fundador e presidente da Afipe e reitor do Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, em Trindade pediu afastamento de suas funções no final da tarde de hoje.

A Operação Vendilhões investiga desvio de R$ 120 milhões de doações da Afipe e foi deflagrada na manhã desta sexta-feira, pelo Ministério Público Estadual (MP). Os investigadores cumpriram 16 mandados de busca e apreensão, inclusive, em imóveis ligados ao padre Robson de Oliveira Pereira, fundador e presidente da Afipe e reitor da Basílica.

Defesa

O advogado Pedro Paulo Diniz, que representa o padre Robson de Oliveira, disse que o religioso é inocente. “Nenhum valor de fiéis foi desviado”, declarou.

“Os negócios foram feitos para a Afipe gerar lucro e continuar fazendo o que ela faz: são compras e vendas de ativos para a evangelização”, informou Pedro Paulo. 

Em nota, a Arquidiocese de Goiânia disse que a Igreja Católica foi “surpreendida” com a ação do Poder Judiciário e do MP, mas aceita “com humildade” o trabalho do MP e da Justiça.

As funções do padre Robson serão assumidas interinamente pelo padre André Ricardo de Melo, provincial dos Missionários Redentoristas de Goiás.

Total
1
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts