Lava Jato: Presidente do Progressistas em Goiás é preso

Ação é realizada pela Polícia Federal em três estados

A Polícia Federal cumpre na manhã desta quinta-feira (06) seis mandados de prisão e outros 11 de busca e apreensão no âmbito da força tarefa da Lava Jato. A ação deflagrada nesta quinta-feira é intitulada como Operação Dardanários, que apura desvios na Saúde nos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo, envolvendo órgãos federais.

Entre os alvos da operação está o presidente estadual do Progressistas em Goiás, Alexandre Baldy e o pesquisador da Fiocruz, Guilherme Franco Netto. Baldy é secretário de Transportes Metropolitanos no governo de João Doria em São Paulo e foi ministro de Michel Temer (MDB).

Os mandados, que foram expedidos pelo juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, são cumpridos nas cidades de Petrópolis (RJ), São Paulo, São José do Rio Preto (SP), Goiânia e Brasília.

Conforme a PF, foi identificado nas investigações um “conluio entre empresários e agentes públicos, que tinham por finalidade contratações dirigidas”.

Nota oficial da Assessoria de Comunicação do Alexandre Baldy

Alexandre Baldy tem sua vida pautada pelo trabalho, correção e retidão. Foi desnecessário e exagerado determinar uma prisão por supostos fatos de 2013, ocorridos em Goiás, dos quais Alexandre sequer participou.

Alexandre sempre esteve à disposição para esclarecer qualquer questão, jamais havendo sido questionado ou interrogado, com todos os seus bens declarados, inclusive os que são mencionados nesta situação. A medida é descabida e as providências para a sua revogação serão tomadas.

Total
11
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts