Rodney diz que há indícios de cometimento de crime nas gestões anteriores

Rodney rechaçou que a redução dos índices de criminalidade seria consequência das ações do governo passado – (Foto: Reprodução)

Titular da Segurança Pública revela que apuração ocorre em parceria com Ministério Público e Poder Judiciário

O secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, rebateu neste sábado (05) as acusações do ex-governador Marconi Perillo (PSDB) de que a atual gestão estadual o estaria perseguindo. “Isso é muito mais choro de quem está devendo do que qualquer outra coisa”, disse. “Não há nenhum uso político [das forças policiais]. Isso não combina com a história do governador e nem com a minha.”

Rodney, aliás, sinalizou que essa pode ser uma tentativa do ex-governador de desviar o foco. “O que existem são indícios gravíssimos de cometimento de crime nas gestões que nos antecederam”, revelou e ainda garantiu que essas investigações envolvendo o governo tucano “são apuradas juntamente com o Ministério Público e com o Poder Judiciário”.

Outra afirmação de Marconi que Rodney rechaçou foi a de que a redução dos índices de criminalidade, observada em 2019 e 2020, seria consequência das ações do governo passado. Conforme o titular da SSP-GO, o que o atual governo herdou foi uma polícia sucateada, desmotivada e desvalorizada. Como exemplo, mencionou estruturas e equipamentos em más condições, e que agora passam por reformas e melhorias.

O secretário lembrou que o governo tucano foi o responsável por criar a categoria de policiais militares de 3ª classe. À época, mais de 10% da tropa recebia apenas R$ 1,5 mil por mês.

Também pegamos promoções atrasadas e outra série de problemas que estamos trabalhando [para solucionar]”, pontuou e ainda explicou que em menos de dois anos, Caiado extinguiu essa classe e promoveu os 1.985 militares.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts