Vereador denuncia que é alvo de “perseguição política”

Inquérito foi aberto contra o parlamentar na Corregedoria da PM, após críticas direcionadas ao governador Ronaldo Caiado

O vereador de Goiânia, Cabo Senna (Patriota), é alvo de inquérito aberto na Corregedoria da Polícia Militar, sob a justificativa de “transgressão disciplinar” ao tecer críticas direcionadas ao governador Ronaldo Caiado (DEM) e reivindicar o pagamento da data-base para a categoria. Em virtude da situação, Cabo Senna deve entregar seu armamento enquanto a investigação da Corregedoria estiver sendo executada.

“Quem deveria receber o inquérito é o governador, não eu. Porque é ele que incorre em improbidade administrativa quando ele não paga a data base. Ele que incorre em improbidade quando ele promove e descumpre a Lei não pagando a diferença salarial da promoção. Nós apenas convidamos os policiais a fazer parte de uma Assembleia Geral Unificada, com todos os servidores, inclusive Segurança Pública. Justamente para cobrar o nosso direito. Simples assim”, argumentou o parlamentar em entrevista à Sagres730.

Na avaliação do vereador, a situação é classificada como “perseguição política”. “Eu recebo essa notícia como nada mais e nada menos do que uma perseguição política”, pontuou.

O parlamentar relatou que o “governo vem perseguindo” não somente a ele, mas a “outros policiais militares e com certeza perseguirá mais, porque é isso que ele sabe fazer”.

Total
1
Shares
Related Posts