Eleições 2020: Mais um na disputa pela vaga de vice de Gustavo Mendanha

Nome de pastor surgiu como fato novo na chapa majoritária do MDB

A aprovação do governo de Gustavo Mendanha (MDB) em Aparecida de Goiânia e a sua base aliada com quase 20 partidos o transforma num candidato à reeleição praticamente imbatível. Do jeito que o cenário político está hoje, o emedebista vence no primeiro turno. Só uma catástrofe eleitoral pode mudar esse quadro.

Diante do contexto atual, os partidos mais representativos reivindicam o direito de indicar o vice na chapa a ser encabela por Gustavo Mendanha. Até na oposição há essa vontade, muito embora não seja externada publicamente.

O vice Veter Martins (PSD) caminha com mais força para ser o escolhido. Mas ele parece não ser unanimidade na base aliada do prefeito.

Na semana passada, o Jornal Opção informou que o pastor Romeu Ivo, também do MDB e líder da Igreja Assembleia de Deus Esperança, surgiu como nome para a vice de Mendanha. O líder religioso agregaria, inclusive para a oposição, porque conquistaria o apoio do pastor Oídes do Carmo, principal líder da Igreja Assembleia de Deus em Goiás e aliado do governador Ronaldo Caiado (DEM).

Sendo o vice, pastor Romeu Ivo promoveria a união entre os grupos do prefeito Gustavo Mendanha e Ronaldo Caiado, fato que desarticularia totalmente a oposição no município. “Se for pra unir o grupo, eu posso ser parte. Mas só se for para unir, porque eu sou definidamente apoiador do Gustavo de primeira hora. Tenho muita proximidade com o prefeito e estou a disposição no que eu puder servi-lo”, disse o pastor ao Opção.

Mas nada está definido. Daniel Vilela, presidente estadual do MDB, e Maguito Vilela, ex-prefeito de Aparecida, sustentam o nome do atual vice-prefeito, Veter Martins.

Também na semana passada, Daniel Vilela e o presidente estadual do PSD, Vilmar Rocha, tiveram uma longa conversa sobre a disputa eleitoral em Aparecida. Ainda segundo o Opção, Daniel Vilela teria sugerido a Vilmar Rocha a união de forças pela permanência de Veter Martins na vice de Gustavo. Pois, ceder a vice agora seria perder espaço para Ronaldo Caiado em um município com mais de 300 mil eleitores.

Daniel e Vilmar ensaiam unir MDB e PSD em 2022, por isso, a disputa de 2020 em Aparecida é importante para os dois. Perder espaço hoje pode ser uma ameaça perigosa na próxima eleição estadual.

A disputa existe, mas a definição só deve ocorrer mesmo no dia 15 de setembro, quando o MDB vai realizar sua convenção.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts