Eleições 2020: "Pode ser que haja uma aliança", declara Daniel Vilela

Presidente estadual afirma que existem muitas especulações em torno das tratativas entre MDB, DEM e PSD

Em entrevista concedida ao Goiás365, o presidente estadual do MDB, Daniel Vilela, comentou sobre as articulações em torno das possíveis alianças entre seu partido, o Democratas do governador Ronaldo Caiado e o PSD de Vilmar Rocha. De acordo com o emedebista, o processo de conversa nas vésperas das convenções é algo natural.

“O diálogo é normal. Mas existe muito mais especulação do que propriamente conversas aí na construção de aliança, especialmente em relação ao partido do governador. Não estou dizendo que é impossível, que não vai acontecer. Acho que é possível, mas o que se diz muito aí é que muito mais especulação do que efetivamente o que está acontecendo”, afirmou Vilela.

Questionado sobre a especulada condição de apoio governista nas eleições deste ano ao MDB ser associada com as eleições de 2022, Daniel Vilela negou que tenha participado de conversas nesse sentido.

“Sinceramente da nossa parte, do que eu tenho participado, não houve nenhuma conversa nesse sentido entre o Democratas e o MDB condicionando 2022. Eu vi uma conversa amplamente divulgada pelo presidente do PSD, Vilmar Rocha, de que foi solicitado a ele uma condição de construir uma aliança que seja para agora e para 2022. O que foi, inclusive, rechaçado por ele, dizendo que cada eleição tem o seu momento e que as definições devem ocorrer a cada momento. Então, da nossa parte, isso não foi colocado na mesa”, argumentou o emedebista.

Daniel Vilela ainda pontuou que a tese defendida pelo presidente do PSD é algo defendido dentro do próprio MDB e que as tratativas ainda seguem em curso, até o fim do prazo para as convenções partidárias.

“O Vilmar defende uma tese que sempre foi defendida pelo Iris, pelo próprio Maguito, de que os partidos têm que lançar candidatos. Que o primeiro e o segundo turno, inclusive, foram feitos para todo mundo lançar candidatos e no segundo turno, aqueles que passarem, terem as definições de apoio. O Vilmar defende muito essa tese, mas a gente sabe que essa não é uma realidade prática das eleições no Brasil e que é fundamental você construir alianças. Então, não estou dizendo que vai ocorrer do MDB e do PSD ter candidatos, pode ser que haja uma aliança e nós vamos continuar conversando para isso”, finalizou o presidente do MDB em Goiás, Daniel Vilela.

Total
8
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts