Lava Jato: ex-presidente da Juceg também é preso pela PF

Policiais federais cumpriram 6 mandados de prisão e 11 de busca e apreensão na Operação Dardanários

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira, dia 6, a Operação Dardanários, com a finalidade de desarticular conluio entre empresários e agentes públicos, que tinham por finalidade contratações dirigidas, especialmente na área da saúde.

Policiais federais cumpriram 6 mandados de prisão e 11 de busca e apreensão, nas cidades de Petrópolis/RJ, São Paulo/SP, São José do Rio Preto/SP, Goiânia/GO e Brasília/DF. Os mandados judicias foram expedidos pela 07ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

Entre os presos temporariamente está o ex-presidente da Junta Comercial de Goiás (Juceg) Rafael Lousa.

O advogado Tadeu Batos informou que Rafael Lousa não tem envolvimento com o caso. “Ele fez todos os esclarecimentos e respondeu a todas as perguntas, apresentou as senhas dos celulares, não deixou nada em dúvida em relação à sua atuação como presidente da Junta Comercial, esclarecendo todos os pontos apresentados pelo delegado”, disse.

O Secretário de Transportes de São Paulo, o goiano Alexandre Baldy já havia sido preso capital paulista no início da manhã desta quinta-feira (06). Ele é apontado por atos suspeitos antes de assumir a pasta no governo paulista.

O pesquisador da Fiocruz Guilherme Franco Netto também foi detido hoje pela manhã, em Brasília.

A operação é um desdobramento das investigações realizadas no âmbito das operações Fatura Exposta, Calicute e SOS, deflagradas pela PF, em conjunto com o Ministério Público Federal.

Os presos responderão pelos crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa, e após procedimentos de praxe, serão encaminhados ao sistema prisional e ficarão à disposição da justiça.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts