MP apura irregularidades em licitações em Aparecida e em Goiânia

Ação investiga fraudes em processos licitatórios realizados por empresas contratadas pelas Prefeituras

As equipes Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumprem na manhã desta quarta-feira (12) dois mandados de prisão preventiva, seis de prisão temporária, 17 mandados de busca e apreensão de oito pessoas físicas, quatro pessoas jurídicas e cinco órgãos públicos. Os mandados são cumpridos nas Prefeituras de Goiânia e de Aparecida.

Goiânia

Em nota, a Prefeitura de Goiânia confirmou que a operação ocorreu nas sedes da Comurg, Semas e Semad, e ainda ressaltou que não é alvo da operação. Ainda conforme a nota, o Município e os servidores públicos não são alvos da operação. Ainda reforça que a apuração se refere a um grupo de empresas que são suspeitos de fraudar processos licitatórios nos anos de 2009 a 2015. A Prefeitura de Goiânia ainda reforçou que está à disposição para contribuir com as investigações.

Aparecida

A Prefeitura de Aparecida de Goiânia também informou que não é alvo da operação. O Executivo aparecidense ainda explica que já colabora com as investigações.

“A Prefeitura de Aparecida de Goiânia informa que não é alvo da operação do Ministério Público. O alvo da operação são empresas que participam de licitações em órgãos públicos e que a prefeitura foi acionada para repassar informações e documentos e, portanto, está colaborando com as investigações”, diz a nota.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts